VIA VAREJO VVAR3?

Longe de querermos discordar dos demais analistas, mas não “morremos de amor” pela Via Varejo.

Seu EBIT, com exceção do 3º trimestre de 2020 (impactado por créditos tributários não recorrentes), não cresceu

Sua margem é baixa, não distribui dividendos. O “crescimento” de nosso PIB não a alcançou. Desemprego muito forte, auxílio-pandemia reduzido, baixa reposição de bens duráveis, as vendas de VIA não devem ter crescimento substancial.

Tecnicamente, espera-se que uma empresa seja lucrativa e que satisfaça seus acionistas com uma farta distribuição dos lucros.

Ou que gere tal expectativa em período relativamente breve.

‘No longo prazo estaremos mortos”, ensinava Keynes.

Via está longe disso.

Porém, isso funciona para outros mercados, mas não para o mercado brasileiro, influenciado e dominado por uma mídia altamente concentrada.

Tal mídia faz o mercado, como fez com Magazine Luíza.

Não, não queremos brigar com o “mercado” brasileiro.

Que a Via Varejo seja feliz, muito feliz.

Mas não casaríamos com ela.

Via

A Bolsa atingiu o topo?

Não!

O topo foi em 2011, ano em que a Bovespa bateu em 42 mil pontos,  mas em dólares.

Falar da Bolsa em reais seria imprudente, a moeda do mercado é o dólar.

O que isso quer dizer, vamos bater nos 200 mil pontos?

Não é crível.

O crescimento do PIB, que carrega 03% do ano anterior, não será maravilhoso.

Crescemos alguma coisa no 1º trimestre de 2021, mas não houve crescimento generalizado.

O consumo das famílias não cresceu, o setor de serviços tampouco.

O Estado está engessado pela Lei do Teto.

E sem contar a pandemia, bastante presente.

O fato, o crescimento do PIB foi até ruim, mas os meios de comunicação ao Mercado, Infomoney, Money e etc., pertencem à corretoras.

A informação não é confiável, é tendenciosa.

Aliás, bastante tendenciosa.

A SELIC sofrerá novos aumentos, a inflação está alta.

A cotação do dólar será influenciada e trará reflexos para a balança comercial.

Há muita água para correr, o momento pede calma.

Capturar.JP

Vale, unanimidade?

Vamos falar dela amanhã?

Vamos?

Vc. já ouviu falar em monopsônio?

Talvez não.

Oligopólio, já.

O monopsônio é um “mercado em que há apenas um comprador para os produtos de vários vendedores” (dicionário Priberam).

Pensou na Vale?

Deveria.

A Vale exporta algo como 65% de sua produção para a China. Bom, nem tanto, finge exportar para a Suíça para pagar menos impostos no Brasil.

Mas isso não nos interessa, no momento.

Já pensou nisso, a Vale depende exclusivamente da China?

Nosso ferro, explorado (e como) pela Vale, é muito bom.

Mas não somos exclusivos, o minério australiano é bom e o africano (muito bom) começa a ser cobiçado pela China e Austrália. A Vale desistiu depois do escândalo.

Previmos isso em 2008, sim.

E não vamos nos esquecer da Rússia, outra gigantesca produtora, apesar do minério não ser tão bom.

A Rússia estreita seus laços com os chineses ostensivamente.

Não, não queremos dizer que a Vale deixará de exportar para a China, seria muito ruim.

Mas colocar os ovos no mesmo cesto, um monopsônio, pode ser incômodo, talvez.

Vc. já tinha pensado nisso?



A política na tua vida?

CLARO!

Cafezinho (Miguel) é um excelente jornalista. Por motivos óbvios, passou a admirar o Ciro.

Mas não anula suas análises, in totum.

Miguel fala da pesquisa Datafolha. E lhe dá importância que eu relativizo.

Há toda uma técnica na proposição de uma enquete, assim como na feitura de um jornal.

A amiga Eliara Santana é expert. Letícia, sua colega, também é.

Continuando…..

Eu não sou expert, aviso logo.

Perguntas do Datafolha, isso se a transcrição é fiel:

1-O STF agiu MAL?

2 – Lula NÃO deveria concorrer..?

3 – A condenação foi JUSTA?

Vamos inverter?

1- O STF agiu BEM?

Muda tudo, não é?

2- Lula DEVERIA concorrer?

Também.

3- A condenação foi INJUSTA?

Muda, também.

A Eliara pode explicar melhor. Condenar é poder! Condenar outrem é muito bom, não é?

Ora, vc. tá no momento de paz, uma pergunta que já chega pronta e vc. pode concordar (muito mais fácil) ou discordar (muito mais difícil, seu conforto se esvai), o que vc. optaria?

– Leva, brô….. concordo com TUDO! Mudar de não (o “não” é gostoso, não?) para sim demanda raciocínio, tempo. O “pesquisador” tem pressa, ela é telefônica. Tua resposta mudará algo? Vc. não crê.

Vc. vai gastar massa encefálica ou simplesmente concordar?

Se o Data, um setor de “pesquisas” da Folha, um mimo em isenção partidária, tivesse invertido as questões e tirado o viés TENDENCIOSO de suas perguntas, o resultado seria outro!

E a Folha (aquela que fraudou o ENEM, sabia?), ela sabe disso.

Como sua “pesquisa” já foi amplificada pelos meios amigos, o melhor é não dizer nada. Ou, segundo sugestão do amigo Antônio Carlos (não marcou) dizer apenas, “a FOLHA MENTE”!

E a gente sabe que ela MENTE, sim.

Banco Central foi precipitado ao elevar juros, acusa Fiesp.

Já eu achei que demorou demais.

Não é a SELIC que nos incomoda, mas o oligopólio bancário.

Os poucos bancos que restaram operam com uma taxa de retorno de até 24%, enquanto os bancos internacionais operam com algo entre 05 e 07%.

Viramos reféns do cartel bancário.

E o dólar?

O dólar ainda não cederá, precisaremos de uma SELIC nos 05%, ao menos.

O Brasil não possui cacife para operar com juros negativos.

E precisamos arrumar a economia, vamos imaginar que tal interesse exista!

Não foi demonstrado.

– Ahh, mas a pandemia incomoda, Pimon.

Que pandemia, aquela que foi tratada como uma coisa qualquer?

Muita coisa deixou de ser feita, o governo mostrou-se incompetente, de um modo geral.

Que O BACEN adote um discurso coerente para o futuro.

Ao menos.


Viu como a Usiminas subiu?

– Pois é, vi, sim. Divulgou um balancete forte.

– As vendas aumentaram muito, não foi?

– Vou te falar a verdade, olhei por alto.

Vi que vendeu muito minério de ferro.

– E aço?

– Não vi…….

Mas vi algo interessante, a receita de vendas foi inferior se comparada ao exercício de 2019. Bom, os custos também caíram, equilibrou.

Sua despesa financeira cresceu bastante, hein?

– Mas, e o lucro, de onde veio? Se a receita de vendas foi equivalente à receita de 2019 e os custos financeiros subiram muito, como explicar a melhoria?

– Bom, veja a rubrica Equivalência Patrimonial, só ali deu quase 01 (um) bilhão.

Interessante, não tinha prestado atenção. Isso não se repetirá, não é?

– Não necessariamente.  Mas, veja bem, li por alto. Gosto da Usiminas, mas o momento é muito ruim.

– Você não sugere que eu deva comprar?

– Nem comprar e nem vender. Precisamos é cuidar da pandemia, antes de qualquer coisa. A situação é dramática.

Usi

E a Sanepar?

https://www.moneytimes.com.br/a-torneira-da-sanepar-esta-secando-literalmente-e-risco-regulatorio-evapora-ganhos/

O mercado possui “vozes”.

Quando vc. quer saber o que tá acontecendo no nosso mundo, vc. liga o JN

Não é?

E vc. passa a saber das novidades na economia, na política, no futebol, etc.

Mas talvez vc. não saiba de algo, o viés do jornal.

Os jornais americanos são obrigados a declarar suas preferencias.

Econômicas, politicas.

A FOX, americana, era claramente a favor de Trump. E todo mundo o sabia.

Um trecho, no Globo: “NOVA YORK – O canal de notícias a cabo (FOX) que impulsionou a carreira política de Donald Trump…”.

Os jornais brasileiros não declinam suas preferências.

Assim como as empresas ligadas às finanças não são claras o suficiente.

Um viés político ultraliberal poderá “pautar” análises propicias ao seu meio.

Uma empresa especializada em finanças e que tenha foco em uma política mais favorável ao Estado  discordará das demandas liberais.

Mas não há qualquer empresa similar no país.

O Brasil foi tomado por uma “corrente” ultraliberal que faria corar as diversas empresas estatais mundo afora. E não são poucas, creia.

A análise que vc. poderá ler no link lá no topo, ela não é correta.

Não, a torneira não está secando, as chuvas foram bastante generosas e apesar do fenômeno La Niña.

E não só na Paraná, aconteceram chuvas abundantes no Pantanal.

O ideal é que tivesse chovido um pouco mais, aquelas queimadas não se repetiriam.

Mas a Sanepar soube economizar e suas barragens já estão com 60% da capacidade total.

“Os analistas ficaram desapontados com queda no lucro”, diz a matéria.

Não deveriam, não. Apesar da seca, apesar do racionamento imposto pelo governo paranaense, o lucro da Sanepar foi 03 (três) vezes maior que o lucro da Usiminas, por exemplo.

E para uma receita muito menor, a Usiminas é uma empresa de grande porte.

Ou seja, o lucro da Sanepar é forte e até demais.

A AGEPAR , a Agência Reguladora paranaense, ela existe e seu objetivo é harmonizar as relações entre empresas paranaenses e a população.

Faz sentido ou o povo é um “detalhe”?

Sim, muitos analistas (?) acham o povo um “detalhe”. A bem da verdade, a grande maioria dos analistas brasileiros comprou o viés ultraliberal.

Isso não é comum sequer nos EUA, até o Estado americano do Texas (ultraliberal) ira rever seus conceitos, a “coisa” não deu certo.

E é um viés errado e de curto prazo, qualquer empresa que busque maximizar  seu lucro em detrimento de seu cliente, ela erra.

Keynes já dizia isso nas relações de troca entre países. E parece que ainda não entenderam, não terão para quem vender, em breve. Mas isso a gente fala depois.

Sim, a AGEPAR pode reduzir a voracidade da Sanepar e seu lucro poderá cair, sim.

Ao invés de lucrar 03 (três) vezes o que lucra uma Usiminas, seu lucro poderá cair para “apenas” 02 (duas) vezes.

Triste isso, não?




Lula é motivo de preocupação?

Em 2002 o mercado ficou atônito.

O preço do dólar explodiu, o risco-país foi ao céu, a possibilidade de Lula ser eleito era enorme.

E Lula foi eleito.

E nunca se viu um governo tão “papai com mamãe” para o mercado.

As contas nacionais, algumas pendentes no exterior, foram quitadas. A economia manteve um bom ritmo e as reservas internacionais se mostraram importantes.

Lula não é ingênuo, ele sabe o que seu braço pode alcançar.

Há gente que vende terror.

E há gente que compra.

Bovespa – 08/03/2021.

Captur


Via Varejo.

VVAR3 apresentou um bom balancete para o 4º trimestre de 2020.

E como resultado de operações e não como resultado de recuperação de impostos, coisa que ocorreu no 3º trimestre.

Bom, isso significa que a empresa está no rumo certo, finalmente?

Não é fácil afirmar, o Brasil teve um 2020 bastante atípico.

A pandemia, o auxílio emergencial bilionário (até os estados obtiveram superávit),  apenas a pandemia permaneceu, até hoje.

VVAR3 se beneficiou do momentum, com certeza.

O auxílio emergencial votado pelo Senado, nesta data, é um nada se comparado à montanha de dinheiro aportada na economia em 2020.

E mais, quem usou o auxílio emergencial e repôs suas necessidades básicas (geladeira, fogões, TVs, consoles de vídeo), não o fará, em 2021.

Bens duráveis não são repostos anualmente.

E não haverá renda, o desemprego é avassalador.

O momento atual é de crise, até de recessão.

Como VVAR3 se sairá em uma economia sob recessão?

Para o especulador, VVAR3 pode ser uma boa opção.

Para o investidor de longo prazo, não podemos afirmar.

VVAR3 possui concorrentes fortes e a economia brasileira está frágil, bastante frágil.

Preferimos não recomendar “compra”.






As ações estão baratas?

A Bovespa possui, cadastradas, algo como 300 (trezentas) ações.

Destas, apenas 65 (sessenta e cinco) ações compõe o Índice Bovespa.

E não mais que 15 (quinze) ações são, de fato, ponderáveis.

Bancos, Petrobrás, Vale, JBS, Americanas, AMBEV, B3, Mag. Luíza, as mais “pesadas”.

Carregam o Índice.

Para cima ou para baixo.

E, estão baratas?

Em nossa opinião, não.

Iremos falar mais.