Embraer.

E continua a valorização em Bolsa.

Algo contra?

SIM!

O mercado de capitais sofre muito após cair na “real”.

E a cotação de Embraer está longe de ser real.

O baque da venda para a Boeing foi muito forte, o endividamento explodiu.

Embraer não dá lucro.

E, como uma empresa que não dá lucro é valorizada?

Expectativas?

Quais, vender o que vendia? Já estaria precificada.

E é provável, mas no longo prazo.

Recuperar toda estrutura de fabricação é coisa demorada. E a COVID deixou sequelas, no mínimo.

– Mas, e os aviões elétricos?

Não dão “sangue”, custam o mesmo que um Porsche.

A ação da Embraer está cara.

Queremos o melhor para a empresa, mas o governo brasileiro deveria alavancar.

Como fazem os governos dos outros países, EUA, então?

A concorrência é brutal, inclusive no setor militar.

A China está chegando ao mercado, óbvio que ela comprará aviões chineses.

As manchetes estão muito ufanistas, viva a Embraer.

Viva!

Mas com os pés no chão.