E o Brasil?

E o Brasil?

O Brasil tomou uma decisão, congelar seu gastos.

Adiantou?

Não, não adiantou. E o país comemora, hoje, o asfaltamento de 50 kms de uma rodovia e nada mais.

O patrimônio nacional é vendido como em um feirão, mas há poucos ou sempre os mesmos compradores.

A dívida interna não para de crescer, não.

A pandemia, sim, veio pra danar de vez.

Já não estava bom, piorou.

O desemprego explodiu e já chega a 40% na faixa dos mais jovens.

Não há solução dentro do “modelo” atual. Afinal, sequer sabemos qual é o modelo atual.

É esperar o tempo passar até a situação tornar-se insuportável.

Não parece estar longe.